CPF NA NOTA É FARSA DO GORVERNO?

Mais um texto vem sendo espalhado nas redes sociais, dessa vez, alertando sobre o perigo que o trabalhador pode correr ao colocar o CPF na nota fiscal. Será que isso é mesmo uma pegadinha do Governo?

O grande alerta apareceu no dia 07 de agosto de 2015 no Facebook e se espalhou rapidamente pelo WhatsApp e de outras redes sociais. De acordo com o texto, o Governo teria criado a famosa Nota Fiscal Paulista (e de outros estados) como uma maneira de ter controle de quanto você, ganho e gasto mensalmente.

Garantem que ao colocar o seu CPF na nota fiscal, o cidadão está fazendo uma “confissão” ao Governo, e mostrando se gasta mais do que ganha, assim, caindo na mira da Receita Federal.

Somente em uma das publicações sobre o alerta, já tem quase 40.000 compartilhamento.

cpf na nota farsa

É real?

Essa história apareceu afirmando que o Governo iria arrancar os dados da Nota Fiscal Paulista com o Imposto de Renda já é algo bem antigo. Em janeiro de 2010, muitos sites e blogs já espalhavam esse falso alerta, de forma alarmista e com um tom conspiratório. O site do partido político PSOL foi um deles, o mesmo protestou contra a Nota Fiscal Paulista, mas muitos outros entraram na onda.

cpf na nota

A famosa Nota Fiscal Paulista existe desde 2007 e funciona da seguinte forma: O número do CPF informado pelo consumidor vai para a Secretaria da Fazenda, que grava a quantidade e o valor das compras e até 20% do ICMS recolhido pelo estabelecimento volta ao comprador em créditos ou abatimentos no IPVA, etc. Com isso, o Governo consegue diminuir a sonegação de impostos por parte dos comerciantes.

E a mesma já foi explicada muitas vezes por vários sites, o programa da Nota Fiscal Paulista é gerado pelo Governo do Estado enquanto que a Receita Federal é federal. Uma coisa não tem ligação com a outra.

O consumidor pode fazer compras em nome de outra pessoa, por exemplo, para dar um presente ou apenas para dar crédito para outros. Quem dizer também pode doar os créditos para instituições de caridade.

 

sonegometro

Além disso, como sugere a matéria, não pedir o CPF na nota não proteja ninguém da malha fina do Imposto de Renda, pois todas as compras feitas com catão de débito, crédito ou  cheques, podem ser rastreadas.

Explicando: não existem motivos para temer, mesmo que Governo tenha informações pela Nota Fiscal Paulista com os da Receita Federal, o fato de não colocar o CPF na nota não protege nada. Pode continuar pedindo sua Nota Fiscal tranquilamente.


Você também pode gostar ...