6 mentiras contadas sobre o Android


Em 2008 surgia um sistema operacional que se tornaria o mais famoso do mundo para os smartphones. O Android! Em pouco tempo o mesmo tornou-se o sistema mais utilizado no mundo, ultrapassando facilmente seus concorrentes, BlackBerry OS e iOS da Apple.

Embora o Android tenha percorrido um caminho longo e tenha crescido rapidamente no gosto das pessoas, isso não quer dizer que o mesmo teve uma “vida” fácil e sem problemas.

Isso porque ao longo do tempo, boatos e opiniões formadas pelos usuários e empresas concorrentes, começaram a denegrir a imagem do sistema operacional, mas mesmo assim, o Android continuou firme e forte na luta.

De um sistema, de certa forma, fragmentado, e com muitos bugs, o Android passou a ser, ao longo de suas atualizações, cada vez mais sólido e cheio de recursos especiais para seus usuários.

6 mentiras contadas sobre o Android

Android ''Jelly Bean'' traz respostas antecipadas a comandos na ... Hiperativo - 6 mentirar sobre android que não contaram
Google Anuncia Jelly Bean e evolução tecnologia para smartphones

Abaixo, confiram seis mentiras das mais contadas sobre o Android, e veja que isso não passa de boatos e mais boatos para denegrir a imagem do sistema, qual este é atualmente um sistema totalmente estável para smartphones.

“Android pega vírus”

Sim, pode até pegar, porém, se você não se arriscar muito, você não pegará. Ao contrário do que muitas pessoas imaginam, infectar o sistema Android é muito mais difícil do que infectar um computador.

Assim como no computador, basta você tomar cuidado com o que baixa e aonde clica. Porém, caso ainda se sinta desprotegido, basta acessar a Google Play e baixar um dos vários aplicativos antivírus.

“O sistema é muito fragmentado”

O termo “fragmentado” é utilizado para dizer que o Android possui muitas versões. De fato, o mesmo conta mesmo com várias versões no mercado, porém, vale ressaltar que penas algumas são as principais.

Até o ano de 2012, a versão mais utilizada era o Gingerbread, que é a versão 2.3 e que ainda vem instalada em vários smartphones “low-end”, que são os mais baratos.

Porém, de 2012 pra cá, a versão mais utilizada passou a ser a Jelly Bean, que trata-se das versões 4.1, 4.2 e 4.3, que ocupam nada mais, nada menos, do que mais de 45% do mercado, seguido pelo Gingerbread, que possui ainda 36%.

“Tenha gerenciadores de tarefas e otimizadores de bateria”

Muitas pessoas falam para aquelas que compraram um aparelho Android, que a mesma terá de baixar um gerenciador de tarefa e um otimizador de bateria, isso para que a mesma feche programas que atuam em segundo plano e “consomem” muita bateria.

Porém, se você usar um aplicativo de otimização de bateria e um gerenciador para ficar fechando programas aleatórios, infelizmente vai acontecer ao contrário do que você deseja. Isso porque ambos aplicativos usarão mais bateria, e segundo porque fechar programas pode fazer com que o aparelho consuma mais bateria ainda para ficar fechando e abrindo depois.

“Android trava demais”

Na verdade, depois da versão 2.3, o Android consertou mais de 90% dos bugs que travavam o aparelho. Sendo assim, tanto o Android, como também Windows Phone e iOS possuem já um estado avançado de evolução, o que torna esta afirmação muito irrelevante.

“Sistema complicado”

É comum que vários utilizadores de iOS e Windows Phone fale que o tempo de aprendizagem no Android é muito maior. Porém, isso não passa de uma mentira criada pelos “fanboys” de cada sistema.

Atualmente é possível ver que a interface de ambos os sistema são muito parecidas, o que torna praticamente intuitivo o uso. Claro que, como o Android é um sistema mais aberto e com mais aplicativos, é comum que se demore para aprender todas as manhas do sistema.

“Android é totalmente aberto”

Errado! Sim, o Android é aberto, afinal, conta com uma arquitetura baseado no Linux, porém, ele não é tão aberto assim como as pessoas falam. O sistema é cheio de restrições da Google, e a cada nova atualização, mais restrições são aplicadas no SO.

Tais restrições são quebradas quando algum usuário faz o root, o que torna o sistema um sistema editável, porém, que faz com que o aparelho perca a garantia e que deixe que o mesmo possa apresentar falhas e até mesmo tornar-se inutilizável, caso o usuário não saiba no que mexer durante o root.