Calcular férias proporcionais

2
Ministério do Trabalho - Como calcular férias proporcionais
Aprenda a calcular suas férias de maneira simples e rápida!

Todo trabalhador possui o direito de receber suas férias assim que tem sua carteira de trabalho registrada. As férias por sua vez possui um período total de 30 (trinta) dias por ano de trabalho realizado.

Embora o trabalhador não trabalhe em suas férias, afinal este é o período de folga do mesmo, saiba que as férias devem ser remuneradas, sendo assim o salário de 01 (um) mês mais o valor de 1/3 do salário.

Sendo as férias o direito de todo e qualquer trabalhador com registro em carteira, ainda existem pessoas que não sabem calcular suas férias a receber, isso porque tem pessoas que não retiram as férias exatamente um ano após o registro, o que faz com que o valor a ser recebido seja calculado corretamente.

Férias proporcionais – Direitos do Trabalhador

Carteira de Trabalho

Como já dito acima e de acordo com o Ministério do Trabalho e Emprego, as férias são anuais, e são validadas após um período de 12 meses do contrato trabalhista, não estando incluso o período de experiência do trabalhador.

As mesmas devem ser concedidas ao trabalhador até 12 meses de serviços prestados após a vigência do contrato de trabalho de acordo com o Art. 137 da CLT (Consolidação das Leis Trabalhistas).

Caso o prazo seja ultrapassado, o empregador/empresa deverá pagar a remuneração dobrada ao empregado, e para que as férias vencidas sejam apressadas, o empregado deve realizar um acordo com o seu empregador ou entrar em contato com a Justiça do Trabalho.

Já a concessão do descanso, o trabalhador deverá ficar atento à algumas coisas muito importantes. Uma delas é que o direito normal de férias é de 30 dias, porém, caso o empregado tenha faltado de 06 (seis) a 14 (quatorze) vezes ao ano sem justificativa, o período de suas férias mudará para 24 dias. Caso haja mais de 24 (vinte e quatro) faltas durante o período, o direito do mesmo passa a ser apenas de 12 dias de férias.

O trabalhador que deixar de trabalhar por mais de 30 (trinta) dias em razão de paralisação das atividades da empresa, permanecer de licença remunerada por mais de 30 (trinta) dias ou estiver recebendo prestações por acidente de trabalho, perde o direito as férias proporcionais trabalhistas.

Além disso, as férias trabalhistas poderão ser divididas em dois prazos, lembrando que nenhum deles pode ser menor que 10 (dez) dias. Lembrando que menores de 18 (dezoito) anos e maiores de 50 (cinquenta) anos não podem dividir suas férias.

Como calcular férias proporcionais

A remuneração proporcional ao trabalhador é de um terço dos dias das férias, mais o valor de um salário do mês. Sendo assim se o trabalhador recebe R$ 600,00 por mês, o valor do salário de 1/3 é de R$ 200,00.

O pagamento do valor de um terço deve ser realizado até dois dias antes de o empregado sair de férias, já a outra parte referente ao mês, pode ser recebida tanto no inicio como também no fim das férias.

Para maiores informações sobre os direitos trabalhistas que o empregado possui compareça à Justiça do Trabalho de seu município e informe-se.

Deixe uma resposta

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui