Cientistas brasileiros querem clonar espécies ameçadas de extinção

3


O planeta Terra está a cada dia mais cheio de gente e para suprir as necessidades de grande parte desta população, nosso planeta tem ficado também mais cheio de cidades e de fazendas agropecuárias. Consequentemente, devido ao grande desmatamento das florestas do Brasil,  o espaço reservado naturalmente para o desenvolvimento e permanência de várias espécies está a cada dia menor! Esse tipo de situação vem se agravando ao longo dos anos e hoje, aqui no Brasil, centenas de milhares de espécies da fauna e flora já desapareceram, e outras centenas correm o risco de desaparecer permanentemente.

Vários são os grupos de proteção ambiental que cobram mais rigos dos governantes para a preservação da natureza, porém as medidas criadas para a preservação das matas brasileiras não surtem muito efeito, e devido a isso, muitos acreditam que o tempo de existência de animais como a onça pintada, o lobo guará e o mico leão dourado está se esgotando. Mas, o que é possível fazer para que esses e outros animais não desapareçam? Para alguns cientistas, a resposta está na clonagem animal.

ESPÉCIES AMEAÇADAS DE EXTINÇÃO

 Brasil está tomando iniciativa pioneira em todo o mundo, pois nossos cientistas resolveram iniciar um programa para clonar animais de espécies em risco de extinção, incluindo vários tipos de répteis, macacos, lobos, alguns peixes e anfíbios, e é claro, o maior símbolo de nossas florestas, a onça pintada.

O plano dos cientistas é começar a clonagem com apenas oito espécies ameaçadas de extinção. E quem pensa que os clones ficarão apenas em parques e zoológicos se engana. Futuramente, os cientistas pretendem colocar esses clones na natureza, para que eles possam ajudar a repopular as áreas nas quais viviam essas espécies ameaçadas de extinção.

Animais ameaçados de extinção.Um dado importante a ser ressaltado é que os pesquisadores passaram os últimos dez anos catalogando e pegando amostras de diversas espécies da fauna e flora brasileira. Atualmente, o laboratório conta com aproximadamente 400 amostras de espécies diferentes,  e agora os cientistas acreditam que já estão  prontos para começar o processo de clonagem real das espécies ameaçadas de extinção e que provavelmente,  começarão com um exemplar do lobo guará.

Clones realmente não acrescentam nada para a diversidade genética de uma espécie, no entanto,é de grande ajuda para evitar o “risco de extinção total”. Como já dissemos, o Brasil terá a capacidade, se for absolutamente necessário, de liberar os clones na natureza para evitar o colapso das espécies.

E você, é contra ou a favor da clonagem das espécies ameaçadas de extinção? Não se esqueça de nos deixar sua opinião nos comentários!

Deixe uma resposta