Comer emocional: saiba como identificar

Você já ouviu falar em comer emocional? Se não, eu sugiro que você fique comigo e entenda mais sobre esse distúrbio que pode levar a sérios distúrbios alimentares.

Você já deve ter ouvido por aí que fulano engordou depois de passar por algum trauma na vida, ou que outra pessoa come devido ser ansiosa. Realmente, problemas emocionais nos levam a querer comer cada vez mais? Se sim, como identificar?

Neste post quero estar falando justamente isso, para que dessa forma você consiga identificar se você está nessa situação.

Comer pode realmente estar relacionado a muitos fatores e o estresse, ansiedade ou outros problemas emocionais são uns desses fatores que acabam nos dando mais fome, principalmente em momentos que nem mesmo deveríamos comer, ou, na quantidade exagerada que ingerimos.

Contudo, depois de muitas pesquisas foi possível encontrar meios que possam te ajudar a identificar a fome emocional ou comer emocional, em sua vida.

Apesar de passar despercebida, esse tipo de distúrbio alimentar é muito frequente em nossas vidas e pode muitas vezes sem que percebamos.

Comer emocional

O comer emocional é um tipo de fome totalmente diferente da nossa fome física, quando basicamente sentimos os sinais de que nosso corpo necessita de energia para continuar a trabalhar.

Normalmente a fome física é aquela que nos faz sentir dores na estomago, ouvir a barriga roncar e até nos dar dores de cabeça, já a fome emocional pode surgir desde momentos muito estressantes e também em momentos de estrema alegria.

Sintomas da fome emocional

Veja abaixo alguns sintomas da fome emocional, que você possa estar tendo. Procure perceber se você possui esses sintomas constantemente ou simplesmente em alguns dias específicos:

Comer emocional: por estresse

Muitas pessoas tendem a exagerar na quantidade que come devido a estresse excessivo, seja no trabalho, em casa ou em qualquer situação que deixe a pessoas com alto índice de estresse.

Neste caso a pessoa pode achar na comida uma maneira de relaxar e ficar menos estressada enquanto mastiga o alimento.

Comer emocional: por alegria

Em outros casos, o descontrole pode surgir quando a pessoa passa por uma sensação de felicidade extrema, como por exemplo ganhar uma promoção, ou qualquer coisa que a faça se alegrar muito.

Mais uma vez acontecerá uma mudança no comportamento alimentar, pois a pessoa estará comendo para compensar a excitação.

Ansiedade

Overeating sad girl

Quando estão à espera de algo muito importante as pessoas tendem a ficar muito ansiosas e por esse motivo comem compulsivamente em muitos casos, de forma a tentar esquecer o assunto que tanto a deixa ansiosa e comendo é uma maneira de aliviar a ansiedade exagerada.

Além disso, a ansiedade acaba afetando o sistema digestivo o que provoca roncos que podem ser interpretados como fome.

Satisfação/ refugio

Muitas pessoas encontram na comida uma maneira de aliviar a mente de todos os problemas, é como se ao comer, ela se sentisse bem, tranquila, os problemas são esquecidos e de alguma forma é possível sentir uma satisfação ao comer muita comida.

Comer passa a não ter motivo e passa a ser um remédio para problemas, não somente para saciar a fome.

Tratamento

É muito importante recorrer a um especialista sobre esse comportamento para que o mesmo esteja te passando as melhores maneiras de tratar esse distúrbio.

Portanto, se os sintomas de fome emocional estão de maneira frequente em sua vida, não deixe de estar procurando uma ajuda pois comer de maneira desenfreada pode causar muitas complicações em sua saúde.

Além de obesidade, sobrepeso, problemas gástricos, comer de maneira errada pode ser muito prejudicial emocionalmente, pois os problemas não são resolvidos com comida.

Ao invés de ficar adiando os problemas, a melhor coisa a se fazer é procurar por soluções que possam estar ajudando a resolver o que tem que ser resolvido, portanto a procura de um especialista nesses comportamentos é o primeiro passo.

(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *