Dicas para diminuir a insônia


A insônia tem se tornado muito comum de uns tempos para cá, e mesmo assim muitas continuam a tentar se acostumar com isso e não procuram ajuda para que este distúrbio deixe de atrapalhar as noites.

A insônia é um distúrbio no sono, pode aparecer como falta de sono ou então por dificuldade em adormecer por grande quantidade de tempo. Mas essa dificuldade para dormir traz conseqüências.

A irritabilidade, sonolência, cansaço, dor de cabeça, raciocínio lento, dificuldade de fixar a atenção e dificuldade em acreditar que nunca mais terá um sono gostoso e tranqüilo, são características básicas de quem já sofre de insônia.

A insônia não é incurável, ela tem sim um tratamento que melhora muito essa dificuldade em dormir, mas é preciso que a pessoa tenha força de vontade em seguir á risca todas as recomendação.

Tratar a insônia é essencial para que a pessoa possa manter a sua qualidade de vida, pois se não tratar a insônia pode trazer consigo depressão, ansiedade e até mesmo doenças cardiovasculares.

Também faz parte do tratamento remédios hipnóticos ou calmantes que geram o sono ou até mesmo prolongam o sono, fazendo com que a pessoa tenha menos irritabilidade, dentre os outros sintomas comuns do distúrbio.

Além dos medicamentos existem algumas atitudes básicas que podem ajudar no desaparecimento da insônia. Como por exemplo, não praticar atividades muito estimulantes perto da hora de dormir, manter horário regular para dormir e acordar, se no meio da noite acordar ou então não conseguir dormi, permaneça na cama deitado pensando em coisas boas, caso dentro de meia hora isso não resolva, levante da cama e faça alguma coisa que te dê sono, como ler um livro, tomar algo quente, dentre outras coisas.

Para quem tem dificuldade em dormir o ideal é praticar atividade física logo de manhã. Praticar atividades como Yoga e Pilates podem ajudar muito no seu controle para relaxar e até mesmo para manter o sono.

Mas antes que você adote qualquer técnica por conta própria é interessante que você procure um médico para que ele possa verificar através de exames qual é o seu grau de disfunção do sono, para que assim possa passar o tratamento correto.