Nova tecnologia poderá direcionar e tratar batimentos cardíacos irregulares

0
Pesquisas médicas
Novas pesquisas apostam em melhoria no problema de arritmias 

Arritmias cardíacas são sérios problemas que apontam para distúrbios elétricos minúsculos e foi desenvolvido um projeto para ajudar cardiologistas a ter mais sucesso no tratamento deste problema, veja o que foi retratado por pesquisadores da área:

“Foi constatado, pela primeira vez, que pequenos piões elétricos mais conhecidos como rotores causam fibrilação arterial quando se encontram dentro do coração”, ressalta ainda: “A fibrilação atrial refere-se a batimentos cardíacos mais fortes, rápidos e irregulares”.

Comparações médicas

Foi notado que o olho de um furação apresenta algumas semelhanças no que diz respeito as arritmias cardíacas, em um segundo estudo notou-se que a ablação diminuiu praticamente parando os rotores com sucesso, diminuindo assim a fibrilação atrial.Arritmias

Ablação por cateter

Essa é uma técnica utilizada para tratar alguns tipos de arritmias, e as arritmias por sua vez são problemas com a velocidade e o ritmo dos batimentos cardíacos. Durante este procedimento uma série de cateteres (fios finos e flexíveis) são colocados em um vaso sanguíneo no braço, na coxa e no pescoço, estes fios são guiados para o coração através dos vasos sanguíneos.

Daí em diante uma máquina especial trata de enviar energia para o coração, essa energia destrói pequenas áreas e tecidos cardíacos. Sendo assim nos dias atuais constatou-se que essa ablação por cateter é uma das terapias mais utilizadas quando o assunto é o tratamento da FA – Fibrilação Atrial, mas contatou-se também que seu sucesso é limitado.

A nova tecnologia de tratamento

UCSD UCLA

Os pesquisadores descobriram que futuramente o mapeamento destes furacões achados dentro do coração pode duplicar o sucesso dos tratamentos, eles chamam esse método de Focal e Modulação Rotor.

Eles revelam que estão muito entusiasmados com essa nova tecnologia, e afirmam que estes processos estão sendo realizados apenas em caráter experimental, “Esses focos elétricos podem ser a cura dos problemas de FA”, revela!

Muito embora a pesquisa ainda seja pequena, os especialistas já cogitam a possibilidade de eliminar por completo a fibrilação atrial em apenas 2,5 minutos. Se a medicina avançar em tamanha escala com certeza as pessoas se sentirão mais seguras com tais oportunidades.

Deixe uma resposta

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui