Novas regras para os planos de saúde


Estas novas regras dos planos de saúde são especialmente para as pessoas que tem ligações com sindicatos ou associações. Agora você poderá trocar o seu plano sem mesmo ter que cumprir a carência.

Desde 2009 as pessoas que tem plano de saúde, seja individual ou família, poderia trocar de operadora apenas após dois anos de contrato, ter seis meses para ter direito a quimioterapia e dez meses para ter direito ao parto.

Agora tudo isso não é mais válido, você pode mudar de plano ou até mesmo de empresa sem mesmo precisar cumprir o tempo de carência ou cobertura parcial dos temporários. Sendo assim agora mais de 5 milhões de brasileiros poderão trocar os seus planos independentemente da região.

Agora o tempo de permanência mínima no plano também mudou, passando de dois anos para um ano. Tudo isso de acordo com a Resolução 252 da Agência Nacional da Saúde (ANS) que está englobando planos privados, familiares, individuais ou coletivos.

Todas as operadoras precisarão se adequar ás novas regras, onde uma das principais novidades é o direito á portabilidade especial para beneficiários de planos que estão em crise financeira, ou seja, se a operadora de saúde quebrar e não conseguir fazer a transferência dos clientes para outra operadora, os clientes terão 60 dias para trocar de operadora sem precisar pagar a carência.

Agora os clientes poderão contar com uma maior abrangência geográfica do plano, ajudando assim na migração do plano caso seja necessário, isso significa que uma pessoa que tenha um contrato municipal, poderá optar por um plano que tenha abrangência estadual ou até mesmo nacional.

Por isso fique atento á estas mudanças para que você confira se o seu plano está cumprindo com as exigências da nova lei.