Tratamento para hiperidrose


Naturalmente suamos para que o nosso corpo possa equilibrar a temperatura, diminuir ou eliminar calor.

A disfunção deste mecanismo acomete cerca de 1% da população brasileira, apresentando grandes desconfortos e constrangimentos, onde apenas um aperto de mão pode causar desconforto.

A hiperidrose é o excesso de suor que pode ocorrer nas mãos, pés, costas, rosto, axilas e ás vezes no abdômen, podendo ser frio ou quente, fétido ou não. Ela pode aparecer como conseqüência do hipertireoidismo, distúrbios psiquiátricos, menopausa e obesidade.

O tratamento primário da hiperidrose é a cirurgia, feita com uma técnica chamada Simpatectomia Torácica Videotocacoscópica.

No tratamento clínico a hiperidrose é tratada com uso de antiperpirantes e adstringentes. Os produtos devem ser aplicados sobre a pele seca, após o banho frio imediatamente antes de se deitar. No início do tratamento pode apresentar efeitos colaterais como dermatite de contato ou alteração na cor da pele.

Outros tratamentos que podem ser feitos: iontoforese, biofeedback e psicoterapia, injeções locais e toxina botulínica com duração de alguns meses, uso de talco ou amido de milho natural, para casos mais leves. Esses componentes devem ser aplicados no local da sudorese, se for pés e mãos, não se esquecer do vão dos dedos.

Banhos com sabonetes e desodorantes medicamentosos, medicamentos antidepressivos, ansiolíticos e anticolinérgicos são algumas recomendações, utilizar palmilhas absorventes e não usar o mesmo sapato por dois dias consecutivos.

O indicado é que você consulte um médico dermatologista para que ele possa indicar o melhor tratamento para você, e assim este incomodo ocasionado por causa da hiperidrose poderá se acabar.